• Patrícia Candoso

Por todas as Valentinas...



Basta, chega... nenhuma criança pede para nascer, eu creio para mim (e quero muito continuar a acreditar) que nascem porque são desejadas. E o que é natural é que amemos e cuidemos de quem tanto desejámos. E quanto mais se sabe (ao mesmo tempo não querendo saber, de tão vil que são os pormenores) mais o estômago dá voltas e cresce este nó na garganta da impotência dos nossos atos e palavras neste momento.


Quantas e quantas Valentinas existem... E ao olhar para a minha filha sinto um aperto tão grande no coração por saber que existem, neste mundo, seres tão desprezíveis, monstros em pele de cordeiro, e só me apetece envolve-la nos meus braços, lugar onde ela vai estar sempre protegida.


Por todas as Valentinas é nosso dever estarmos mais alerta, é nosso dever protegermos as crianças, olhar para elas, conversar, estarmos atentos a todos os sinais. Não devemos desviar o olhar se nos cruzarmos com uma situação suspeita de maus tratos a crianças.


Tantos casais que desejariam ter filhos e que não foram abençoados com esse milagre da natureza, desesperam por uma solução, sujeitam-se a tratamentos difíceis e agressivos... Como é possível fazer tanto mal a uma criança? Como é possível sujeitar uma criança a tanto sofrimento?


Várias vezes durante esta semana mudei de canal por não conseguir lidar com os sentimentos que as noticias me provocavam. Várias vezes esta semana quis escrever e comecei a escrever este desabafo e não consegui. Para uma mãe e um pai de verdade (sim porque os outros são apenas progenitores) é impossível digerir isto...



76 visualizações

visitantes

Fica a par de todas as novidades

© 2017 Quero a minha mãe. Proudly created with Wix.com